A quinze metros do arco-íris o sol é cheiroso. (Manoel de Barros)



domingo, 6 de maio de 2012

SIMPLIFICANDO

Olá amigos... Os que me visitam regularmente devem ter observado que ando um pouco ausente dos blogs. Pois bem, a gente chega com todo entusiasmo e vai abrindo os blogs conforme a inspiração, e chega uma hora que o tempo fica escasso e vai ficando cada vez mais difícil mantê-los como deveria e gostaria. Pensando nisso e não querendo me desfazer de nenhum deles, pensei o seguinte: a partir de então os reunirei no "Guardados e Achados". Nos marcadores constará o nome de cada um deles, ficando assim dividindo os assuntos como deve ser. Me perdoem a ausência nos seus blogs, mas com esta nova organização ficarei com mais tempo para visitá-los e retribuir o carinho de todos vocês. Beijos e Abraços. Não vou apagar o blog, por enquanto, apenas as novas postagens serão direcionadas ao GUARDADOS E ACHADOS ...................................

terça-feira, 17 de abril de 2012

Perfume de flor



E porque a respiração das flores é extremamente doce na atmosfera, (em suspensão na qual ela flutua, ondulando como a harmonia da música), vê-se, portanto, que nada pode deleitar tanto como saber que são as flores e as plantas que melhor perfumam o ambiente.

Francis Bacon (1561 - 1626)



quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Íris

A flor Íris é uma grande matéria-prima da perfumaria. Uma das mais caras, a mais facetada e talvez a mais feminina.
Sua essência é retirada da raiz ou rizoma por destilação a vapor, mas apresenta muito pouco rendimento, o que faz com que seja uma matéria prima muito cara.
Seu aroma lembra o da violeta, atalcado, herbáceo e amadeirado.

Os rizomas, secos e pulverizados, são empregados na perfumaria desde os tempos do Antigo Egito e Grécia, mas foi em Florença que adquiriu notoriedade.
A espécie mais empregada na perfumaria é a variedade florentina, conhecida como lírio florentino ou íris germânica
Utilizada na fabricação de talcos, pós, cosméticos e nas preparações para sachês e pot pourris.

Diz a lenda, quando aspergido nos lençóis, captura e mantém o amor desejado.

Seu nome Íris tem ligação com a mitologia grega:



Íris, a mensageira dos deuses, a personificação do arco-íris, era a ponte, a ligação entre o Céu e a Terra, entre os deuses e os homens. Geralmente é representada com asas e coberta com um leve e fino véu que, ao receber os raios do sol, toma as cores do arco-íris.
Na antiga Grécia, acreditava-se que a deusa Íris era encarregada de transportar as almas das mulheres para a eternidade e, por isso, era sempre lembrada nos rituais femininos.

Íris viajava com a velocidade do vento, podia ir de um canto do mundo a outro, ao fundo do mar ou às profundezas do mundo subterrâneo, deixando no céu o arco-íris como rastro.

O arco-íris é um símbolo universal do caminho e da ligação entre o mundo terreno e o mundo celeste. Representa a “escada de sete cores” por onde Buda torna a descer do céu. No Gênesis, o arco-íris é citado como símbolo de uma grande aliança, quando Deus diz a Noé: “Porei o meu arco nas nuvens e ele será o sinal da aliança entre eu e a terra. E quando eu tiver coberto o céu de nuvens, o meu arco aparecerá nas nuvens e me lembrarei da minha aliança convosco e com toda a alma vivente que anima a carne”.


Fontes:
- A Sinergia das Flores (livro de Rose Aielo Blanco e Ricardo Figueiredo)
- O Boticário
- Perfumes Bighouse

....................................

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Para o Ano chegar Feliz


Sugestões...

Rosas para representar o amor.

Vinho de madressilvas ajuda a pessoa a enxergar no escuro, olhar dentro de si e ver o que deve ser visto.

Manteiga de mel de hissopo e erva doce na torrada, doce de angélica e bolinhos com amor perfeito cristalizado tornam as crianças atenciosas.

Bolachas com geléia de lilás, biscoitos de chá de alfazema, bolo com maionese de capuchinha ativam a capacidade de guardar segredos.

Nozes e jacintos evocam lembranças passadas.

Hortelã nos faz acreditar que algo de bom está para acontecer, sendo verdade ou não. Esperança e otimismo.

Canela e noz moscada chamam a prosperidade.


Do livro: Encantos do Jardim

..............................................

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

ERVAS


As ervas são plantas com características próprias maravilhosas. Perfumadas, lindas e com cores e aromas deslumbrantes, são o mais belo presente que a Natureza nos deu.
Cada erva é única, com sua beleza, seus aromas e seus poderes curativos. Mais do que isso, cada uma é dona de uma lenda e de um mistério que só aumenta à medida que estudamos sua história.
Com elas limpamos e perfumamos a casa, da cozinha à sala, passando por quartos e banheiros.
Com elas temos mais saúde, porque seus princípios ativos atuam em todos os nossos órgãos e podemos nos deliciar com receitas maravilhosas que nos encherão os olhos e o estômago de satisfação.
Com elas podemos também ter paz interior, porque os aromas delicados acalmam o corpo e a alma e, se quiser acreditar em magia, são perfeitas para evitar todo tipo de mal.
É muito fácil não acreditar em mágica, mas o difícil mesmo é não acreditar nos poderes curativos das ervas, pois que eles existem, existem...

Manjerona
Irmã mais delicada do orégano, de perfume mais suave, tem a propriedade mágica de proteger o amor e a família – na mitologia grega era uma das ervas preferida de Afrodite, a deusa do amor. Também conhecida pelo nome de “alegria das montanhas”, e nas pequenas aldeias gregas ainda podemos encontrar noivas com grinaldas enfeitadas de manjerona e noivos perfumados com seu óleo, para que o amor seja eterno.

Seu cheiro maravilhoso alegra e acalma. È o presente ideal para pessoas tristes e deprimidas, porque atraem pensamentos alegres e felizes.

Tome um banho delicioso e calmante:
Faça um saquinho de tecido e junte um punhado de manjerona com menta e alecrim.

Na banheira: mergulhe o saquinho na água morna e fique de molho por no máximo 15 minutos.
No chuveiro: pendure o saquinho no chuveiro e deixe que a água morna passe através dele.
O cheiro é delicioso e o resultado é inacreditável. Só experimentando...


Manjericão

O manjericão é uma das ervas mais perfumadas que existe, nasce, propaga-se e enfeita o jardim sem maiores trabalhos. Quando gosta do lugar em que foi plantado se enche de beleza exibindo uma copa arredondada com suas folhinhas verdes e flores brancas ou lilases, é um visual maravilhoso.
Na índia é erva sagrada, é passaporte para o céu.
Na Itália é um símbolo do amor e um ramo oferecido a uma jovem, significa paixão e dedicação eterna.
Mas é na cozinha que o manjericão vive seu momento de glória, usado para temperar frangos, frutos do mar, perfuma e alegra qualquer prato,
Junto com o tomate forma as melhores combinações:
- no molho pesto torna o macarrão um prato de festa;
- na salada (capresi) juntando pedaços de muzzarela;
- confere um toque especial nas pizzas (marguerita).

E podemos ainda inventar inúmeras receitas, tendo como base estes dois elementos. Experimente fazer: Tomates com creme de manjericão


Ingredientes:
4 ou 5 tomates;
1 caixinha de creme de leite;
250g de queijo parmesão ralado;
Sal, pimenta e manjericão;
Fatias de pão torrado.

Colocar os tomates na água fervente por 1 ou 2 minutos, tirar a pele e as sementes e cortar a polpa em quadradinhos.
Temperar com sal, pimenta e muitas folhinhas de manjericão.
Untar um pirex com azeite de oliva, forrar com as torradas e colocar os tomates sobre elas.
Cobrir com uma boa colherada de creme de leite temperado com sal, pimenta (se quiser) e o queijo parmesão ralado.
Levar ao forno até o creme começar a borbulhar.
.............................................................

sábado, 29 de outubro de 2011

Simplesmente mágico... aromágico


Com a aproximação do dia 31 de outubro, quando se comemora o famoso Halloweem, o Dia das Bruxas, achei interessante falar um pouco sobre a magia das plantas.

As flores têm sido usadas, desde há muito tempo, em trabalhos de magia e, todas elas têm suas histórias e lendas. A cada uma atribui-se um poder.

Em feitiçaria, as flores podem ser usadas como talismãs ou amuletos, ou, então, quando secas, em incensos invocatórios ou purificadores. Entram em beberagens ou filtros de amor com seus sumos perfumados de grande influência mágica e quando ativadas, transmitem seu poder.

A magia do reino vegetal reside no conhecimento do espírito das plantas. Esse conhecimento orienta o uso das flores em artes mágicas. Para que o exercício dos poderes das flores se realize plenamente, é preciso que certas regras sejam observadas. Essas regras dizem respeito às horas de colheita, à secagem das folhas e flores e, sobretudo, às combinações de suas essências.

Em geral as plantas que se destinam a ritos mágicos devem ser colhidas entre meia-noite e oito horas da manhã. Sabe-se igualmente, que a 2ª hora de sábado é muito propícia às plantas usadas em fórmulas mágicas.

Trabalho para combater tristuras e melancolias:

Queimar numa telha com brasas alguns ramos de alecrim e de louro, junto com uma mão de sal marinho e um fio de azeite virgem. Defumar a casa, três noites seguidas, dizendo com muito fervor: “Espíritos do bem, descei sobre mim vossas bênçãos. Fazei com que meu coração serene, minha visão clareie, meu espírito se desanuvie e minha alma se alegre!”.


(Fonte: Livro: Segredos de Tias e Flores – Henda)

Mitos e magias à parte, não custa nada tentar, pois, pelo menos a casa vai ficar com um cheirinho muito agradável e... com certeza nos trará Muita Alegria!

..................................

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Flores


Cultivadas não somente como ornamento, tendo muitas outras aplicações, as flores, caprichosas criaturas, são sensíveis ao lugar onde crescem e aos momentos do dia.
Assim é que, nos Alpes, a fragrância da violeta é mais doce e, na Itália, sobretudo em Parma, a violeta segrega óleos essenciais mais fortes e embriagadores.
Inigualáveis são as rosas da Síria e suas rubras irmãs da Bulgária.
Não há lavanda tão docemente penetrante quanto a Inglesa, nem jasmim tão perfumoso quanto o da Espanha. Na região de Grasse, na Provença francesa, dão-se esplendidamente as flores de cheiro mais variadas.


Há flores que escolhem a noite para exalar seus perfumes. Assim são a dama-da-noite e o gerânio triste. Só de dia, desprendem seus aromas, por exemplo, os cestros diurnos e algumas ninféias, recusando à noite suas dádivas. Muitas por sorte, perfumam o ar noite e dia...


Conhecendo-as bem e podendo distinguir as horas mais propícias à expansão de seus corpos odoríferos, é possível delas extrair essências mais abundantes e preciosas.


Henda - Segredos de Tias e Flores

..................................................